Blog do Cadu: Chávez ditador?

quarta-feira, 6 de março de 2013

Chávez ditador?






Hugo Chávez faleceu e logo se aflorou sentimentos de ódio e simpatia. Entre os argumentos de nossa elite e da classe média tradicional – tão repetidos na “grande imprensa” – está o de que o líder bolivariano era um ditador. Tudo por que ele se reelegeu três vezes e por não ter renovado a concessão da RCTV, canal de TV venezuelano, após ter sofrido uma tentativa de golpe com a participação central da emissora.

Sobre o golpe, dado sem sucesso em 2002, vale assistir o documentário “A revolução não será televisionada”. E sobre o tempo de poder, conseguido através de vitórias eleitorais, não há o menor ataque, nem mesmo de relance, à democracia.

Chávez foi eleito pela primeira vez em 1998 e reeleito em 2000; 2006 e 2012. Se isso é ditadura, então a Inglaterra também é ditatorial. Margaret Thatcher, a “Dama de Ferro”, foi eleita pela primeira vez em 1979 e apenas em 1990 (11 anos) deixou de ser a primeira ministra inglesa. Tony Blair, seu sucessor, ocupou a chefia de governo inglês por 10 anos, de 1997 a 2007. Angela Merkel, chanceler (equivalente a primeiro ministro) alemã, já está em seu oitavo ano de governo. E exemplos não faltam.

Na França, Jacques Chirac, governou por 12 anos, de 1995 a 2007. Todos eleitos e reeleitos conforme suas constituições. Nos países Árabes, os governantes raramente mudam e se forem a favor do Ocidente – entenda EUA – é democracia; se forem contra, é ditadura.

Na Venezuela, Chávez conquistou sua força através do voto e de ações que beneficiaram a população venezuelana. Se na Venezuela foi implementada uma ditadura, todos esses países citados também vivem sob uma.

Ele conseguiu aprovar mudanças constitucionais que garantem maior participação popular com o fortalecimento de referendos e plebiscitos. Não e muda uma vírgula no texto constitucional sem que passe pelo crivo do povo venezuelano. Sem falar na redução da pobreza e do analfabetismo.

Segundo dados da Organização das Nações Unidas (ONU), a Venezuela tinha em 1992 63,9% de seu povo com dificuldades até para se alimentar. O governo bolivariano conseguiu reduzir esse dado para 24,4%. Também segundo a ONU, é a Venezuela o país menos desigual da América Latina. A diferença entre os 20% mais ricos e os 20% mais pobres não chega a 10 vezes, seu coeficiente de Gini é de 0,41 (quanto mais perto de 1, pior).

Sobre ser ditadura, tem gente que jura que Chávez perseguia a oposição. Perseguiu tanto que seu maior opositor, Henrique Caprilles é governador do estado de Miranda. Persegue tanto que a mídia brasileira mostra (apenas) manifestações de rua contra o governo bolivariano de Chávez. Sempre vale relembrar que é a mesma imprensa que apoiou a ditadura (civil) militar no Brasil.

Chávez não é ditador, longe disso, a democracia na Venezuela foi ampliada aos mais pobres e sua participação direta foi garantida. Se reeleição é coisa de ditador, FHC – além de borra botas do império estadunidense, também é.

Foi ele que pagou, segundo o ex-deputado Ronivon Santiago (PFL/AC, hoje DEM), R$ 200 mil por voto par aa aprovação da emenda da reeleição no Brasil.

Mas a nossa classe média tradicional e nossa elite – como bem colocou o professor Sávio Almeida em seu perfil no Facebook, adoram tomar vinho em padaria fina e ser achar o máximo – somente olha para o próprio umbigo. Como sempre não gostam de ver o Estado voltado para os mais pobres. Não é que não gostem dele, não. Gostam, sim. Até dependem do Estado para manter a regalias. Essa ladainha de negação é só parte da campanha para manter os pobres, pobres.

O “chavismo”, como pejorativamente foi chamado pela mídia para ilustrar o sentimento dos apoiadores de Chávez e lhe dar um tom totalitarista – e que a classe média tradicional tanto repete onde chega, não acaba com sua morte. São muitas conquistas para o povo venezuelano manter, reforçar e ampliar. Sorte aos irmãos da Venezuela.

2 comentários:

Rebeca Silva disse...

Hugo Chávez tocou o coração, a autoestima do povo venezuelano.
Ele foi o maior simbolo da liberdade dos povos Sul-Americanos tão ultrajados e roubados durante séculos!

Anônimo disse...

Chávez deu algo que só os grandes líderes da Humanidade são capazes de dar: Dignidade a seu Povo. E foi o Povo venezuelano que salvou o país do golpe de 2002, saiu as ruas, apoiou seu presidente eleito, disseram não aos golpistas.



.
.
.

Helder